whatsapp pay é seguro?

WhatsApp Pay: Pagamentos integrados e sem taxas liberados!

Post Deixe um comentárioPostado em Harpia Gestão de Negócios

Após um longo período de testes, o WhatsApp Pay finalmente foi lançado. Você se sente seguro para usar o recurso?

O WhatsApp Pay foi lançado no Brasil no último dia 04/05 e causou um boom na Internet.

A nova funcionalidade foi criada com a finalidade de permitir pagamentos direto pelo aplicativo. Após um período de testes, finalmente foi colocado em prática.

O serviço de pagamentos será oferecido aos poucos, para que os usuários possam fazer transferências de dinheiro para parentes e amigos. Ainda que o recurso tenha sido anunciado em junho de 2020, só agora foi disponibilizado. Contudo, por ser recente, as pessoas podem ter medo de fazer transferências pelo App.

Embora a novidade tenha gerado muitos comentários, ficam as perguntas: – “Será que vale a pena? Essa é uma boa alternativa para pessoas e empresas? Quais serão os reais benefícios?”

Por isso, na matéria de hoje, vamos falar sobre os pontos principais para você entender tudo o que rolou até a liberação do serviço aqui no país.

O QUE É O WHATSAPP PAY?

É um sistema de transferências e pagamentos do Whatsapp.

Essa iniciativa partiu do grupo Facebook há algum tempo atrás, mas ainda sem previsão de disponibilidade no Brasil.

Segundo as fontes do site We Are Social, no ano de 2019, o Brasil possuía 1.500 milhões de usuários ativos no Whatsapp. Portanto, nosso país seria um dos primeiros a utilizar o serviço de pagamentos e transferências.

No entanto, no dia 23/06/2020, 24 horas após o seu lançamento, o WhatsApp Pay foi suspenso pelo Banco Central e pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), precisando passar por algumas regulamentações.

WhatsApp Pay: Pagamentos integrados e sem taxas liberados!

ENTENDA A SUSPENSÃO DO SERVIÇO

A primeira suspensão veio pelo Banco Central.

Segundo eles, foi necessário fazer uma avaliação de riscos para evitar danos irreparáveis, principalmente de privacidade de dados.

Logo em seguida, o CADE também se manifestou reforçando o pedido. Para eles, a parceria com a Cielo era arriscada por conta da concorrência, já que a empresa tem grande percentual do mercado brasileiro.

TÁ LIBERADO, TÁ TUDO LIBERADO…

Há alguns meses atrás, o Facebook (dono do Whatsapp) junto com a Cielo pediram ao CADE para reconsiderar a suspensão. Para a felicidade de ambos, o pedido foi aceito e o serviço enfim lançado este mês.

Pouco tempo depois, foi a vez do BC liberar o WhatsApp Pay no Brasil.

As transações estão valendo para as empresas Visa e Mastercard, contando com os bancos:

  • Banco do Brasil: Visa;
  • Banco Inter: Mastercard;
  • Bradesco: Visa;
  • Itaú: Mastercard;
  • Mercado Pago: Visa;
  • Next: Visa;
  • Nubank: Mastercard;
  • Sicredi: Mastercard e Visa;
  • Woop, a conta digital da Sicredi: Visa.

Contudo, em um futuro próximo, existe também a chance de fechar novas parcerias.

“Vamos começar devagar, uma pequena porcentagem das pessoas vão ver o recurso e quem enviar dinheiro automaticamente vai convidar amigos e familiares para usá-lo também”.

Matt Idema (chefe de operações do WhatsApp)

COMO FUNCIONA?

Por enquanto, os pagamentos são feitos dentro das janelas de conversa e haverá um limite de transação para operações pessoais. 

É preciso ter pelo menos 18 anos para usar o recurso, além de um cartão de débito (ou múltiplo com a função débito) de um dos bancos parceiros.

Qual a diferença entre Pessoa Física e Pessoa Jurídica? Entenda melhor abaixo:

Pessoas Físicas – Limite de 5 mil reais por mês, 20 transações por dia no valor máximo de R$1.000. Não serão cobradas tarifas de uso.

Pessoas Jurídica (empresas) – Não há limites de operações por dia e será cobrada uma taxa de 3,99% por cada transação.

IMPORTANTE: A transferência dos pagamentos é feita em até 2 dias úteis. Quem ultrapassar os valores acima, só poderá usar o serviço novamente no 1º dia do mês seguinte.

MAS E AÍ, QUAIS OS BENEFÍCIOS E OS RISCOS DE USAR O WHATSAPP PAY?

Uma coisa certamente podemos afirmar, com as transações diretamente pela tela de conversas, as chances do cliente comprar por impulso é MAIOR.

Para os negócios, haverá uma integração com a conta bancária além do impacto nas vendas, já que o WhatsApp é usado como um grande canal de venda por empreendedores.

PRECISO TER UMA CONTA NO FACEBOOK PAY PARA USAR O SERVIÇO?

Sim! É necessário ter acesso ao Facebook Pay e uma conta Cielo. Caso não tenha, siga o passo a passo abaixo:

Clique em “Configurações” no WhatsApp Business. Em seguida, selecione “Pagamentos – Serviços – Facebook Pay”. Aceite os termos de uso e conecte ou crie sua conta Cielo.

Quanto aos riscos, o próprio WhatsApp garante a criptografia na comunicação entre o celulares e servidores. As informações serão salvas em um local separado, com proteção de dados.

O recurso de biometria também está disponível para certificar a segurança dos usuários,

Em suma, o Facebook afirmou que será feito um controle rigoroso para proteger os usuários de atividades não autorizadas.

É MELHOR CONTAR COM UM SISTEMA MAIS SEGURO?

Para quem não se sente seguro em usar o WhatsApp Pay, existem outras opções de sistema financeiro para utilizar.

Antes de mais nada, é essencial dizer que um sistema integrado financeiro é de grande utilidade na rotina das pessoas físicas e também para empresas.

Nosso sistema de gestão financeira é 100% automatizado. Ou seja, é perfeito para você que precisa agilizar processos, organizar ganhos, rendimentos, lucros, despesas, etc.

É para você, para sua empresa, para seu pequeno negócio.

Planejamento Financeiro: O que é e como elaborar?

Post Deixe um comentárioPostado em Harpia Gestão de Negócios

Entenda a importância do planejamento financeiro tanto no âmbito pessoal quanto no empresarial.

Precisa elaborar seu planejamento financeiro com urgência, mas não sabe por onde começar? Certamente você deve ler esta matéria até o fim.

Em primeiro lugar, responda a seguinte pergunta: “Devo investir meu tempo para administrar minhas finanças?”

Bem, se você demorou mais de 3 minutos refletindo sobre essa questão, no fundo, já sabe a resposta. As únicas pessoas que não pararam para pensar, são aquelas que já se organizam financeiramente.

Com toda a certeza, todo mundo busca saber como melhorar de vida, ganhar mais dinheiro, etc. Contudo, a dúvida que surge no caminho é: “O que fazer? Onde investir meu dinheiro e como investir?” Essa busca por informações financeiras é cada vez mais recorrente no Brasil.

Mas, antes de tudo isso, existe uma etapa fundamental nesse processo, que é o chamado planejamento financeiro.

O que é planejamento financeiro?

Em resumo, é o processo de organização responsável pelo diagnóstico das finanças atuais, por definir objetivos a curto, médio e longo prazo e pela seleção de estratégias para você chegar aonde pretende.

Existem alguns materiais que podem te ajudar a se organizar. A Cartilha de Educação Financeira e Gestão de Finanças Pessoais do Banco Central do Brasil, ajuda e estimula indivíduos a tomar decisões autônomas referentes a consumo, poupança e investimento, prevenção e proteção, considerando seus desejos e necessidades atuais e futuras.

De acordo com a cartilha, essa gestão deve ser feita com a finalidade de melhorar a qualidade de vida das famílias e indivíduos a partir da saúde financeira.

Para as finanças empresariais, é importante ter fluxo de caixa. Só assim é possível investir em infraestrutura e aperfeiçoar o seu produto.

Mas nada disso adianta se, no fim do mês, você tiver uma pilha de contas que não consegue pagar.

Planejamento Financeiro: O que é e como elaborar?

Para impedir que esta balança apareça, só existe uma solução: Planejamento Financeiro!

Com as informações corretas é possível tomar decisões responsáveis sobre consumo, investimentos e patrimônio.

Vantagens de se planejar:

  • Melhora os hábitos de consumo e qualidade de vida
  • Evita acúmulo de dívidas
  • Mantém suas despesas sob controle
  • Ajuda a cortar os gastos desnecessários
  • Mostra como o seu dinheiro foi gasto

Sem dúvida, são muitas as vantagens em fazer um planejamento do seu dinheiro de acordo com as metas pessoais.

Como fazer seu planejamento?

  • Comece definindo seus objetivos (pessoais e profissionais)
  • Anote suas receitas e despesas
  • Aprenda a poupar dinheiro
  • Gaste menos do que ganha
  • Pesquise sobre opções de investimentos
  • Escolha uma estratégia (cartão de crédito, investimentos, financiamento, consórcio, entre outras).

Mas atenção! Não adianta de nada se auto sabotar. Ou seja, você precisa reconhecer onde estão os excessos dos gastos e, portanto, onde é possível fazer cortes.

O planejamento pode ser alterado?

Como vivemos em um mundo financeiro bastante instável, pelo menos uma vez por ano é recomendado fazer uma avaliação geral das receitas e despesas e, consequentemente, reajustar e realinhar o planejamento original. 

Planejamento Financeiro: O que é e como elaborar?

Finanças pessoais para iniciantes

O mundo das finanças pode ser desafiador para iniciantes, mas é o único caminho possível para o sucesso.

Antes de tudo, aceite que precisa mudar atitudes e comportamentos em relação ao dinheiro.

Já que estamos falando sobre educação financeira, é necessário buscar conteúdo de qualidade sobre o assunto, colocar em prática o que aprendeu e também discutir o tema com amigos e familiares.

Veja abaixo o material gratuito online que fizemos para ajudar você a iniciar seu planejamento:

Gestão financeira para empreendedores

O sucesso de todo empreendimento exige dos donos bastante atenção com cada detalhe do negócio.

Ainda existem muitos empresários que não dão a devida importância ao planejamento financeiro empresarial. Mas a verdade é que, sem ele, a falta de recursos, a má administração e despreparo para lidar com crises pode levar um negócio à falência.

Veja abaixo o material gratuito online que fizemos para ajudar a resolver os principais problemas financeiros dos pequenos e médios negócios.

Gestão Financeira: [eBook] Erros de gestão financeira que prejudicam seu negócio

O planejamento financeiro é um hábito necessário para a nossa saúde monetária. Mãos à obra.